Explica-me o que são Cogumelos

cogumelo-lepista-nuda-supernovaPé azul ou Lepista Nuda, cogumelo comestível

Em dezembro passado, estive pela primeira vez na Mata Nacional da Machada. Fui participar num passeio micológico, coordenado pela EcoFungos, e descobri que os cogumelos são mais do que um prazer gastronómico: são agentes de renovação e equilíbrio no meio ambiente.

O que são?

Embora classificados como vegetais, os cogumelos são estruturas produzidas por fungos com função semelhante aos frutos. Produzem, protegem e dispersam esporos, que (em condições favoráveis de temperatura e humidade) dão origem a novos organismos.

Do ponto de vista nutricional, têm baixo valor calórico e quantidade de gordura, mas um interessante valor proteico para um produto não animal.

Em Portugal, apenas 300 espécies (das 4500 que se pensa existirem no mundo) estão identificadas, sendo que pouco mais de uma dezena são comestíveis, como o cogumelo branco (também conhecido como champignon de Paris) e o shiitake (cogumelo preto do Japão). Destacam-se como regiões produtoras Trás-os-Montes, Beira Litoral, Ribatejo e Oeste.

De que se alimentam?

Há inúmeras espécies de cogumelos, de todas as formas e feitios, e três grupos tróficos (níveis alimentares) diferentes. O ecossistema onde o cogumelo se encontra e o substrato associado, dão pistas acerca da forma como o fungo, que produz o cogumelo, se alimenta.

Os sapróbios alimentam-se de matéria orgânica em decomposição, como folhas, ramos caídos, troncos de árvores mortas ou excremento. Os parasitas sacrificam animais ou plantas. Os micorrízicos, os meus preferidos, estabelecem uma relação de simbiose, em particular com árvores e arbustos, através da ligação às suas raízes, recebendo os nutrientes que necessitam, em troca de facilitar a absorção da água e proteger a planta.

Como se identificam?

Existem guias de campo que ajudam, mas é necessário recordar que os cogumelos sofrem mudanças morfológicas desde que nascem até que morrem.

A identificação de cogumelos permite a identificação do fungo de que provêm e, consequentemente, a chance de retirar benefícios, gastronómicos ou medicinais por exemplo. É, contudo, um processo que envolve riscos para os menos experientes, não sendo por isso recomendado, uma vez que existem espécies que que só se distinguem observando caracteres microscópicos.

Na conta de instagram The Friendly Fungus, podes encontrar imagens de fungos, cogumelos e outras espécies que a fotógrafa Anna Towers encontra em São Francisco, na Califórnia.

Recomendo: Um passeio pela magia dos cogumelos na Mata Nacional da Machada, reportagem de ambiente, da minha autoria, publicada na Wilder, uma revista digital de jornalismo ambiental.

Outros artigos: O que procurar no outono: cogumelos no bosqueInstruções de cultivo de cogumelos em troncosCogusBox, caixas de produção de cogumelos frescos em casaGuia de campo de cogumelos silvestres.

4 Comments

  1. Pingback: Cogumelos no Off Sight e retratos de um passeio micológico

  2. Pingback: ACMA | Passatempos: atividades ao ar livre, em comunhão com a natureza

  3. Pingback: Os reinos de Whittaker, o responsável pela classificação dos organismos

  4. Pingback: ACMA | Passatempos: atividades ao ar livre, em comunhão com a natureza

Comenta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.