Explica-me o que é o mindfulness

ph.William Farlow

mindfulness, ou atenção plena, é um treino mental que ensina as pessoas a lidarem com os seus pensamentos e emoções. Embora seja uma técnica milenar, a sua introdução na sociedade ocidental deve-se a Jon Kabat-Zinn, um doutorado em Biologia Molecular pelo MIT, que num retiro percebeu o potencial da meditação como ferramenta de gestão de stress.

A meditação é praticada há, pelo menos, três mil anos. As suas origens remontam ao budismo e diferentes formas de a praticar podem ser encontradas em todas as grandes tradições religiosas do mundo. Contudo, cada vez mais a sua prática se realiza desprovida de qualquer crença religiosa, uma vez que, no fundo, é uma ferramenta de gestão de stress, tão útil nas sociedades modernas.

Em situações de stress o objectivo é tentar acalmar-nos e não cedermos a emoções negativas como a frustração ou a angústia. Mas sim, tentar encontrar soluções de forma tranquila.

O mindfulness, ou atenção plena, é sobretudo uma forma de estar verdadeiramente presente. Focado no que possa estar a acontecer no momento, em vez de estar preso no passado ou a projectar o futuro. Não se trata de esvaziar a mente, mas de concentrar a energia no agora.

Já vos aconteceu, por exemplo, irem fazer uma caminhada e, de repente, ser hora de ir jantar? A vossa atenção foi plena. Nos passos que deram. No ar puro que respiraram. Nos sons citadinos ou da natureza. No prazer da vossa própria companhia ou no de outra pessoa. Já vos aconteceu ouvir uma canção e terem vontade de fechar os olhos e não pensar em mais nada, se não na melodia? Faz parte do que é o mindfulness. Estar orientado para a experiência, com senso de curiosidade, abertura e aceitação.

A prática de Mindfulness e a Ciência

A prática de mindfulness passou a fazer parte da medicina preventiva sobretudo a partir dos estudos de redução de stress de Kabat-Zinn, professor emérito da faculdade de Massachussets (EUA), cuja investigação está relacionada com a aplicação do mindfulness na saúde.

Os empregados e empregadores em empresas e toda a comunidade estudantil em estabelecimentos de ensino podem beneficiar de práticas mindfulness para melhorar a atenção e o bem-estar geral. Já há, por exemplo, empresas que o incentivam para reduzir o stress no local de trabalho, uma vez que a meditação é uma ferramenta eficaz no combate à ansiedade, a desordens de humor, a depressões, perturbações do sono e a muitas outras condições médicas e psicológicas.

O mindfulness é actualmente uma área activa de investigação, com muitos estudos focados nas mudanças estruturais e funcionais no cérebro em função da realização de um programa MBSR (Minfulness-Based Stress Reduction).

Pesquisadores e clínicos de importantes centros de pesquisa no mundo, como o departamento de psiquiatria da Universidade de Oxford, têm implementado programas de Terapia Cognitiva baseada em Mindfulness, uma terapia psicológica concebida para ajudar na prevenção da recaída da depressão.

Treinar a mente, estimular a criatividade e fortalecer as redes neuronais são apenas três dos benefícios que a meditação oferece. Em Portugal, existem inúmeros cursos de mindfulness e até uma Pós-Graduação em Psicologia da Arte e Mindfulness, no Instituto CRIAP.

Recomendo os seguintes vídeos:

Change Your Brain with Meditation (10:16m)

Why Mindfulness Is a Superpower: An animation (2:34m)

Meditation for Beginners (6:37m)
Quanta prática é necessária?

O mindfulness é uma abordagem à vida, por isso cada pessoa deve descobrir a sua própria prática – a actividade ou actividades de meditação mais eficazes para si, como fazer ioga, exercícios simples de respiração, andar de bicicleta ou desenvolver actividades criativas como escrever ou pintar. Mas fazer meditação propriamente dita, durante pelo menos 20 minutos diários, gera inúmeros benefícios.

A aplicação Stop, Breath and Think apresenta uma série de exercícios de meditação com faixas de som para ouvir durante a actividade. A ideia é parar, perceber como se está a sentir, física e psicologicamente, e fazer exercícios de respiração para se conectar consigo mesmo e com o que o rodeia de uma forma mais positiva.

Mindfulness

Animação retirada do site Mindful – Taking time for what matters

A aplicação, que mantém um blogue associado, recompensa os utilizadores através de autocolantes virtuais que comprovam cada etapa que o utilizador ultrapassa – como o primeiro exercício de meditação que faz, a primeira meditação depois das nove da noite, a primeira avaliação do corpo e da mente depois de um exercício de meditação.

Para quem está a iniciar é uma ferramenta eficaz, assim como a leitura de revistas especializadas ou dedicadas ao mindfulness e à criatividade, como a Flow Magazine ou a Calm, editada em Portugal pela Goody.

Revistas especializadas

A Flow Magazine é uma revista holandesa sobre psicologia positiva, mindfulness, criatividade e a beleza da imperfeição. Existe noutras línguas, como o francês e o inglês. Além disso, tem edições especiais exclusivamente dedicadas ao mindfulness, como o guia prático Flow: 19 Days of Mindfulness. Pode ser encontrada em grandes superfícies como o El Corte Inglès ou na loja under the cover, em Lisboa.

A portuguesa Calm, que nasceu do Project Calm, apresenta uma série de propostas para relaxar o corpo e a mente através da criatividade. No seu interior, à semelhança do que acontece com a Flow, existem diversos destacáveis e ofertas, que apelam à criação de objectos exclusivos.


No fundo, todos nós podemos praticar o mindfulness e fazemo-lo muitas vezes sem sequer dar conta. A meditação consciente e a incorporação da atenção plena em todas as nuances da nossa vida é, por isso, o objectivo final.

2 Comments

  1. Pingback: #BCREADS NO. 3 - Bloggers Camp

Comenta