Biomedicina em banda desenhada? Sim e com células estaminais!

Aventura Estaminal - Ramalho-Santos e André Caetano

Uma Aventura Estaminal, de João Ramalho-Santos e André Caetano, trata-se de uma banda desenhada, destinada a alunos do secundário e do ensino superior, que explica o que são as células estaminais.

ARTE E CIÊNCIA: É POSSÍVEL?

João Ramalho-Santos, presidente do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNN) da Universidade de Coimbra, adora tanto ciência como banda desenhada. O cientista é também argumentista e coproprietário de uma loja especializada.

Em 1998, efetuou o Frontiers in Reproduction, um curso intensivo lecionado no Marine Biology Laboratory, em Massachussets. Na altura, publicou um ensaio, com elementos de ficção, sobre uma banda desenhada belga. A estreia de argumentos de BD surgiu em 2004, mas a paixão já é antiga. A ligação entre arte e ciência só chegou quando adulto.

COMUNICAÇÃO DE CIÊNCIA: UMA AVENTURA ESTAMINAL

Durante alguns anos, a sua investigação focou-se, sobretudo, nas características de espermatozóides. As células estaminais possuem mecanismos idênticos e o objetivo do estudo é obter populações celulares 100% puras, quer do cérebro ou do músculo cardíaco. Uma Aventura Estaminal é a banda desenhada, ilustrada pelo premiado André Caetano, que Ramalho-Santos escreveu.

As crónicas foram inicialmente publicadas no jornal Diário de Coimbra entre dezembro de 2011 e maio de 2012. Resultaram num projeto de divulgação científica intitulado Quero Mais e Melhores Células! Células Estaminais: O que são? Onde estão? Para que Servem?, no âmbito do Programa COMPETE – Média Ciência. O projeto de comunicação de ciência é ainda constituído por vídeos criados pela equipa do CNN.

O livro foi premiado com um galardão americano, atribuído anualmente desde 2011, que visa premiar os antigos alunos da formação em Massachussets que se destacam na área de Biologia Reprodutiva. Ramalho-Santos foi o primeiro português a ganhar.

No site EuroStemCell, no qual disponibilizaram gratuitamente a BD, explicam que a intenção é “transmitir conceitos básicos relacionados com células estaminais, as suas propriedades e possíveis utilizações. E também explicar alguns problemas no uso potencial da tecnologia.”

CNN acredita que um maior conhecimento em áreas científicas possibilita melhores tomadas de posição enquanto cidadãos. É, por isso, importante apostar-se na divulgação científica, através de crónicas nos jornais, entrevistas na rádio, vídeos e, claro, até livros de banda desenhada.

Comenta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.